sábado, 18 de dezembro de 2010

Sempre é tempo de ... RIR DA CONFUSÃO !

Então, compramos o apê.
Que felicidade!

Daí mudança e aquilo, né ?
O mundo conspira, os elfos se divertem te sacaneando um monte e tudo
acontece.
E se você não se diverte ou abstrai um pouco, tende a transformar um motivo
de felicidade em puro caos.

Depois de nos afogarmos em um mar de caixas , deixar o apê antigo e
conseguir colocar tudo dentro da nova casa, foi hora de sentar por alguns
minutos e respirar fundo.

E recomeçar tentando:

- Instalar o gás, cuja operador da CEG fgiu, deixando um laudo de itens
faltantes e duas semanas sem gás. Duas semanas de ligações, visitas em
horários não marcados, faltas em horários marcados... mas quem precisa de
comida quente ?

- Comprar um novo disjuntor para trocar o que queimou e escolheu o horário
certinho: 13:01 h de sábado, quando todas as lojas da cidade fecham. A
geladeira teve que esperar mais um dia para ficar no lugar certo.

- Instalar a net que exigiu um cabo guia instalado por um eletricista
(visita extra e vamos rasgar dinheiroestá sobrando) e conseguiu a proeza de
quebrar o cabo ... sigo sem internet e meu celular é a única fonte de
comunicação com o mundo virtual (Claro me manda beijos pela propaganda
grátis);

- Tirar a claridade, pois enquanto sigo sem cortinas, meu quarto segue
lindo, com um lençol preto na janela; designers de interiores, kadê todo
mundo ?

- Consertar a pia do banheiro que surgiu com um vazamento... e as toalhas
que estavam guardadas embaixo já foram ensopadas, sorte q não chegou no
armário!

- Descobrir onde passam as colunas de água, gente. Não se pode instalar
nada(nem preciso de varal, sabe, posso tranquilamente pendurar roupas
lavadas na varanda, estilo Cohab) até o "faz tudo" do condomínio dar uma
olhada e evitar que a gente faça uma cena de besteirol americano e use a
furadeira para instalar uma cachoeira novinha em folha na cozinha...

- Instalar quadros? Só pode furar parede no condomínio de 9 h às 17 h dias
de semana e de 9 h às 13 h nos sábados. Sério, isso é sacanagem feia. E
quem trabalha, morre com as paredes lisas, peladas? Me mudei faz um mês,
tenho trabalhado 12 horas por dias e então na parede só se for adesivo. Tô
com medo desse prédio, gente com audição super desenvolvida, nem pode falar
alto a senha do banco então!

- ter a falta de noção de montar, em meio à zona, minha Árvore de Natal
linda, enorme, o meu sonho de classe assalariada. Montei um dia depois de
mudar, estava e ade certa forma ainda está tudo meio bagunçado e mesmo
assim a árvore tá lá, maravilhosa. mas tudo nesta vida tem uma função ...
Lustres, por exemplo, não tenho nenhum instalado;, até consegui comprar,
mas instalar exige tempo e furação; se os fios no teto dão o tom da
decoração e a penumbra é corrigida pelos 1.000.0000.000 de pisca-piscas
(limite não existe!);

- Chove nesta cidade onde vivo por dias seguidos. Já caiu ponte, já caiu
muro, já inundou condomínio de luxo na cidade. Comparado a isso, o
filetinho de água caindo das janelas com o temporal e nós precisando
colocar uns poucos paninhos não é nada! O quarto por hora vazio do
meu-futuro-bebê-q-ainda-não-foi-gerado agradece. Socorro, cadê a Defesa
Civil pra me salvar do meu rio de lágrimas? hahaha


Alguém lembra de um filme velho, com o Tom Hanks, chamado Um dia a casa
cai? Eles compravam uma casa dos sonhos e logo após mudar tudo começa a
quebrar, pifar, estragar ?
Qualquer semelhança para um remake, estamos aí.
Nem precisa seleção de cenários ou atores.
Eu sou, claro, a mulher histérica, descabelada e com cara de desesperada e
maluca.


Brinks.
Nosso apê é dos sonhos, é lindo, é tudo que a gente sonhava e mais um
pouco.
Esses probleminhas acontecem mesmo! Faz parte! E acabada a confusão da
mudança (ou pelo menos as principais), é muita alegria pra comemorar só de
longe e por isso, o Natal será aqui !

Família grande, novas e grandes confusões, várias gerações (tem bisa, avós,
pais, filhos, netos, mãe, pai, irmã e irmãos, sobrinhos)... vamos testar
logo na capacidade máxima, lotação esgotada. Sinto que em breve terei novas
hostórias para


Eu não poderia estar mais feliz, e mode tb.


beijos daquela que morre, ou pelo menos tenta, morrer de rir da confusão...
celle

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Sempre é tempo de ... ASSUMIR O MEDO !

Fui roubada. Quer dizer, fomos.

Nosso apartamento aparentemente seguro, cheio de grades e câmeras, foi invadido em pleno sábado, 15h.

Cheguei um domingo sozinha, depois de deixar o marido no aeroporto para uma viagem de trabalho, entrei no apê normalmente e ao chegar no meu quarto, tudo estava revirado.

Durante uns 15 minutos, eu achei várias hipóteses para a bagunça:
- que as prateleiras do armário tinham caído (qualidade do produto cadê?);
- que a minha ajudante tinha começado uma arrumação e por um motivo qualquer precisou ir embora as pressas;
- que a visita surpresa e deliciosa de irmã-pai-sobrinhos na semana anterior tinha incluído mexer nas minhas maquiagens e jóias (pois fui trabalhar e deixei eles no apartamento e de lá fomos direto para o RJ...

Daí a ficha começou a cair e fui procurando e dando falta de algumas coisas… acho que passei mais uns 5 minutos encostada na parede sem saber o q fazer depois de entender que alguém tinha entrado ali... até acordar de vez. Comecei a me mexer, cheia de tarefas: ligar para o cunhado para saber como proceder, ligar para o síndico, descobrir a fechadura estourada, ir na delegacia e listar as perdas: laptop, todas as jóias (entre elas o meu querido anel de formatura), dinheiro que estavamos juntando para uma futura viagem no ano que vem, e , pasmem, todos os vinhos da minha "enorme" adega de 6 lugares e até os porquinhos de moeda.

Depois receber a polícia para eles fotografarem, receber o cheveiro para trocar as fechaduras e mais tarde o abraço da minha mãe que não hesitou em vir correndo pra Resende ficar comigo,  dormimos no tapete da sala já que não podíamos tocar em nada …tentamos dormir mas quem é que tinha sossego?

No dia seguinte, mais policia na minha casa, me senti no CSI, tão legal eles buscando e encontrando digitais! Além disso, conseguimos resgatar os vídeos do circuito de segurança do prédio ... E o choque maior, ver os bandidos  - dois coroas, sendo um daqueles velhinhos que você daria o lugar no mercado - entrando no prédio, e depois saindo com as nossas coisas ... cheios de tranquilidade …

Vi e revi mil vezes... Sempre sem acreditar que foi tão fácil levarem coisas que levamos tanto tempo para conquistar!!! A raiva, o desejo de vingança, a sensação de impotência e principalmente o medo deles voltarem. Muito medo.

Só consegui chorar quando o mode voltou de viagem, 4 dias depois. Foi quando me senti livre para mostrar o quanto estava cheia de medo.

Nem tenho como agradecer o apoio de todo mundo que se preocupou, que escreveu, que ligou, que veio aqui… mas, mais que qualquer outra pessoa, minha mãe e meu pai. Incrível como no fim das contas a sua base é o que te fortalece. Os dois esqueceram suas diferenças típicas de pais separados e vieram literalmente correndo, largaram suas vidas e suas tarefas para se revezarem e não me deixarem sozinha em nenhum momento, até o mode voltar da viagem. Nem tem como agradecer por isso. Foi incrível. Minha irmã e cunhada que ligavam o tempo todo. Meus amigos. Enfim, que força, viu? A gente vê coisa ruim o tempo todo, então nada mais gostoso do que sentir boas vibrações, saber que tem pessoas que realmente se preocupam com você.

E agora, passados quase dois meses, consegui enfim escrever sobre isso ...

A polícia conseguiu pelas digitais que eles deixaram nas coisas o nome de um deles: CARLOS MENA BARRETO.
Desse nome saiu um endereço e ... NADA.
Ainda não tive NADA.

Mas ainda tenho esperança. Não de reaver nossas coisas (já devem ter sido vendidas, fumadas, cheiradas, trocadas, etc, claro), mas de saber quem é a pessoa que deu as informações… já que para nós e para a polícia isso é um fato, alguém ajudou esses caras ... e saber quem é para nós o mais importante de tudo.

Eu gostaria de poder voltar aqui fazendo um update contando boas news, prisão, recuperação de tudo, etc, etc.

Nesse momento, não me sinto culpada por querer algumas maldades para esses caras (oi, não sou a Madre Teresa de Calcutá para só desejar o bem), e agradeço por não morar mais lá (assunto de outro post hehe).


Assaltante  01 - velhinho ! Cara de avô !
Assaltante 02  - Alguém conhece? Alguém viu ?



Beijos daquela que sente medo !

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sempre é tempo de ... relembrar os amigos!

Eu moro longe.

Vim pra uma cidade de interior fazer faculdade, estagiei, efetivei,
formei... e fiquei.

Com isso, pessoas q eu amei e amo até hoje ficaram longe quando vim, outras
se foram pouco antes, ou pouco depois de acabar a faculdade...
Como não sou uma pessoa , por asism dizer, super aberta a novas amizades
(meu desconfiômetro é regulado no máximo, sempre), sigo cheia de saudade
dessas pessoas que deixaram alguma coisa no meu coraçãozinho considerado
frio.

Daí, a forma que a gente encontra passa pela "inclusão digital": MSN,
Skype, e-mail... qualquer coisa q permita informar o que anda acontecendo
com você, o que mudou e o que continua rigorosamente "azul e calmo como
sempre"...

Como gosto de escrever, lá vou eu com e-mails gigantes para essas pessoas,
sempre com a sensaçde me transportar para um momento de reencontro, onde
sempre se nota que certos vínculos são para sempre ... o carinho é igual, a
cumplicidade idem ... então quis que
Eu sempre vou ao RJ, mas nunca dá tempo suficiente de estar com a família e
encontrar como nos tempos de colégio, de faculdade


Então sei que independente da distância, nunca vou esquecer, entre um
milhão de outras lembranças:


- eu e Paty, com fiz a "dupla" MilkShake, amiga-irmã cuja mãe peguei muito
emprestada ... com quem tenho tantas histórias que é até difícil
lembrar ... mas é só um segundo e as lembranças começam a surgir ... as
brigas com sapatadas, as brincadeiras, as viagens, os namoros e términos
com "mundo acabando", os risos e as lágrimas... torço sinceramente que seu
lindo Rafa tenha a chance de ter um amigo especial como tive vc ...

- eu e prima Aline pulando o basculante do banheiro depois de termos ficado
trancadas do lado de fora como punição por chegar tarde, e cuidar do
machucado depois dos inúmeros tombos de walk-machine ...

- eu e Paulo Jr rindo tanto depois dele pular o muro da casa do meu pai pra
abrir o portão pra mim, pois eu tinha perdido a chave... e os Carnavais...
e o estrago q fiz na van depois de beber muito vinho... e ele me ensinando
a andar de moto e de Kombe (imaginem as cenas...) ...

- eu e Juninho e Virgínia com todas as descobertas de adolescência, amores,
dores, cores (menta? rum? vodka?várias cores a experimentar...), meu porto
seguro toda vez que sentia tudo desabando... com eles era sempre alívio,
riso, algumas muitas bobagens ditas e feitas, convívio e coisa boa, muita
coisa boa...

- eu e Vavi

- eu e Bia

- eu e Kellinha comendo pastel com suco de laranja, ela com barrigão de 8
meses de gravidez e me enganando que podia aquela fritura toda... e o
pimpolho Vini engatinhando enquanto ficávamos no chão da minha sala comendo
pizza e falando mal dos nossos "um milhão" de problemas financeiros,
emocionais e profissionais ...

- eu, Paty e Juju saindo com a cabeça fervendo das aulas de sábado do pré
-vestibular, fazendo pit-stops em Karaokês de botequins de quinta para
aliviar ...

- eu e Jana

- eu e Gleicinha

- eu e Dani

- eu e Rapha

- eu e Cá na primeira festa a fantasia dela, tendo a mim como péssima amiga
e influência liberando a bebida ... e me dando broncas pelas saídas
constantes para festinhas da faculdade ... e cuidando de mim fazendo
leitinho queimado nas minhas incontáveis gripes ...

- eu e Thoca acordando depois de uma noitada, eu sem nenhuma referência de
onde estava, e meu sorriso de alegria ao ver q estava em segurança
(excessos pós término, gente, sorry) ...


- eu e mari na festinha de aniversário para ela em meu apartamento, cujo
aspecto no dia seguinte era o de atingido pela guerra, com todo tipo de
absurdo, até docinhos colados na estante e copos dentro do forno !

- eu e Oliv em Olinda, meu amigo gringo sendo atacado pela mulherada, pelo
sol e pelo frevo... a paciência de levar a mim e mais 2 mulheres
tagarelando por horas a fio em uma viagem... o ombro amigo que me foi
oferecido em um momento trash, o carinho de vir da França para o meu
casório ...




E tantos outros que tornariam este post infinito ...


Amigos,
quero que saibam que estou bem, muito bem.
Sigo conquistando o mundo (mesmo que o meu mundo comece por um apê em
Resendópolis), me excedo de vez em sempre, continuo bravinha demais,
respondona de mais, boca suja demais... ou seja... normal, eu acho.
A maioria dos sonhos que tinha antes mudaram, foram trocados por novos que
me fazem feliz da mesma forma, e é provável que em breve mude de novo, e
de novo, e de novo...
Mas saibam que independente do rumo que cada um seguiu, sempre lembro de
muitas das coisas que fizemos juntos, em tantos momentos bons... cheia de
saudade, mas sabendo q quando nos reencontramos (com alguns será mais
simples, com outros, nem tanto, infelizmente), meu sorriso para cada um vai
ser igual ao dos velhos tempos....
Eu desejo nada menos que o melhor para cada um de vcs que fazem parte do
que sou...


bjs informativos !
celle

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sempre é tempo de … amadurecer!

Como me falta capacitação para amadurecer por conta própria, sigo a máxima:

"Você só é adulto o suficiente quando faz uma dívida."

Pois é,  estou oficialmente "super madura": compramos nosso apê !

Me dêem parabéns e "dicas mágicas para ganhar dinheiro sem sair de casa"!

Os filhos que ainda nem temos já serão pré adolescentes rebeldes quando acabarmos de pagar, mas… ele é lindo, tudo que nós sonhávamos e mais um pouco…

Então, só o que posso dizer é que sou uma endividada feliz.
Tipo corno sabido, sabe ?


Bjsss da que deve, não nega, paga quando puder,
Celle

Sempre é tempo de ... se reconhecer !

Achei a frase perfeita (mais uma).

Futilidades a parte, estava ontem no salão exercitando minha futilidade lendo "Caras" e me deparei com uma foto linda de um leão de pernas para o ar e a frase abaixo ...



"Eu sofro de mimfobia, tenho medo de mim mesmo.
Mas me enfrento todo dia." 
Millôr Fernandes



Gente, sou eu.

Oscilo o tempo todo entre a implicância q tenho de mim mesma…
Como ajo, como penso, como lido com as situações !

Se pudesse saía correndo,  mas pra onde vou, lá estou eu de novo, me incomodando!


Bem por hoje é só !

Beijos fóbicos
Celle

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Sempre é tempo de … VIRAR A CARA ?!?!?

Recebi um textinho básico, e adorei.
falava sobre as pessoas que definitivamente podemos virar a cara.
Que nos sacanearam das maneiras mais vis, que nos magoaram dos modos mais cruéis, e que podemos abolir aquela coisa bonita do perdão (sorry, sou rancorosa, gente. Não tem análise que conserte isso.)
Tudo bem que eu incluiria alguns outros, mas esses são bem simples.

Eu, particularmente falando, sei que sou zero adulta ao fazer coisas do tipo:
- Virar a cara para um professor babaca (puxa, ele foi o pior do mundo durante 3 períodos, daí em uma ocasião no bar veio apertar a mão… nem morta ! meu marido, que na época era namorado, tentou me convencer, me cutucar e eu lá, adulta que só, rosto virado), 
- Ignorar a menina que me colocou um chifre com meu primeiro namorado (ambas casaram,  e já passaram 15 anos. Mas ao contrário do que dizem que as pessoas melhoram,  eu acho bem que se ela já era fdp naquela época e sacaneou quem era sua amiga, deve ser pior ainda agora, coitado do marido e das filhas. Ah, não estou isentando o babaca do namorado não, tá? Ele também entrou na "listinha dos dispensáveis para sempre", é que ela era minha amiga, eu não esperava). No último encontro ficou aquele climão.

Mas, mesmo sabendo que é feio, que é infantil e tals, não sei fazer diferente. Tem as pessoas da minha black list  e pronto.
Sorry a quem espera que eu seja uma pessoa melhor...

Segue o texto, pena que não sei quem escreveu, queria colocar os créditos porque achei muito bom, se alguém souber, me manda !


PARA QUEM VOCÊ PODE VIRAR A CARA

pastedGraphic.pdf
Há pessoas que realmente não valem a pena mas que nos atingem mais do que gostaríamos de reconhecer.

E pior: vira e mexe, continuamos a encontrar estes indivíduos quando menos esperamos e - evidentemente - não temos a menor vontade de ser sequer civilizados com eles.

Vire a cara. Melhor: faça como se fossem invisíveis, passe reto, olhe além… Se for o caso, finja que não conhece mesmo e, cinicamente, deixe que terceiros bem intencionados os reapresentem. E, perversamente, não estenda a mão.

Etiqueta, nada mais é do que um código de relacionamento. Ora, se alguém não respeita esse código e chega mesmo a feri-lo, nada mais justo que seja tratado de acordo. Em outras palavras: em determinadas situações vale perfeitamente o popular "bateu levou".

Clássico: o sujeito que lhe rouba a namorada descaradamente. Ou a lacraia que tanto dá em cima de seu amor até que ele se bandeia para o lado dela. Você não tem a menor obrigação de ser gentil. Embora talvez fosse mais gratificante virar a cara para o namorado/a ingrata. Ou, será que não é o caso de dar graças a Deus?!

Quase drama - o pivô do fim do seu casamento - dá pra ser educado? É claro que não…

O safado que lhe deve dinheiro - pior: dinheiro de uma transação onde você cumpriu a sua parte preto no branco. Se, você tem certeza que jamais será pago, não hesite em virar a cara.

Tem coisa pior que um dedo duro? Há os especialistas em revelar casos amorosos, os que preferem a espionagem industrial e outros que - quando o regime permite ( ou permitiu) canalizaram sua má fé em pessoas que simplesmente pensavam diferente. Com estes, além de não cumprimentar, procure manter uma distância abissal.

O perjuro - ultimamente tem andado em moda: o sujeito não tem prova de nada, no entanto, aproveitando o cargo ou a atenção da mídia, resolve ter seus quinze minutos de fama. E levanta falsos testemunhos e suspeitas que, jura serem procedentes. São piores que vermes. E, como verme não tem mão nem boca, não há como cumprimentá-los.

Políticos sem escrúpulos - (ou os suspeitos) foram diretamente responsável pelo período mais difícil da sua vida. Fora o fato de ter sido provado que estava usando o seu dinheiro em benefício próprio e da família. De repente, você se encontra no mesmo recinto com a figura em questão. Pois pode virar a cara. E, se quiser, até xingar. Baixinho. Prá mostrar que, até pra isso, você tem mais classe.

A sua empregada ótima, seu braço direito há anos, muito sem graça, pediu demissão. Pouco tempo depois você a descobre trabalhando na casa da sogra de sua pseudo amiga. No moderno código de etiqueta configura como crime. E, deixar de cumprimentar é a pena mínima, pode acreditar.

Os esquizofrênicos - você nunca sabe o que esperar: quando está sozinho ele mal o/a cumprimenta. As vezes parece que nem lhe viu. E, dependendo de quem está com você, pára, dá beijinho e até bate papo. Fuja destes vampiros. Simplifique e passe reto sempre…


Beijos de quem, volta e meia, vira a cara … "Adulta ? NOT"
celle


sábado, 4 de setembro de 2010

Sempre é tempo de … SE EMOCIONAR !

Sempre que alguém adoece de maneira brusca, a gente se pergunta o motivo de tanta provação, tanta dor…

Sempre que um novo bebê nasce, a gente sorri, chora e se pergunta como pode tanta perfeição …

Nesses tempos, tenho vivido a alegria e a tristeza …

A tristeza de alguém querido doente e sofrendo … alguém que é só sorrisos, dono de um senso de humor incrível, da paz total e que mesmo com tudo que acontece segue firme e forte; no nosso último encontro ganhei um abraço forte, carinhoso, intenso, que entendi como uma demonstração de carinho sem tamanho …

A alegria de ver nascer uma bebê linda, saudável, filha de uma amiga que amo e que fez e faz parte de grandes momentos da minha vida. Chorei de verdade vendo um pai todo bobo, uma vó coruja, uma amiga se recuperando e eu, amiga mais que intrometida estava lá vendo a bebê sair da sala de parto, ser exibida pelo vidro (e de quebra ainda levei minha mãe junto para chorar também)!

Daí que celebrar a vida não é nada fácil quando se tem um turbilhão passando, mas de fato só posso dizer que Deus faz tudo muito perfeito mesmo.

E, embora a gente não possa ser capaz de entender o motivo das coisas serem de um modo ou outro, só posso agradecer por poder ter um pouco dessas duas sensações: a do choro da alegria da vida, e o abraço sincero e intenso, ainda que com uma ponta de tristeza e medo.

Ambas me fortalecem e me emocionam. Muito. Sempre.

5 anos atrás, emoção na formatura; hoje, emoção é a mesma vendo Jana se tornar mamãe!
Vida que segue… segue nos fazendo felizes !

Bjs daquela que sempre se emociona… celle

Ps: Mais que dedicado à pequena princesa Valentina e ao gigante guerreiro Tio Fernando...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Sempre é tempo de … COMENTAR !

Gente, eu voltei de férias e queria ter comentado  tudo da viagem …  foi maravilhosa

Queria ter contado de todas as cenas românticas que protagonizamos, das fotos perfeitas, das comidas incríveis e as vistas mais impressionantes e diferentes de tudo que já tinha visto.

Queria ter contado de todos os presentinhos que comprei (gordinha já sou, meu sonho mesmo era ser Mamãe Noel); queria até ter contado da roupinha de bebê que trouxe (tic tac, será que meu relógio biológico originalmente sem bateria começa a funcionar? YES, acho) e da manta linda que minha irmã comprou lá como um "primeiro presente para o sobrinho que nem foi confeccionado".

Eu no paraíso, vestida de sofá listrado.
                    

Mas acho que vou acabar contando das aventuras de viajar de pacote.

Engraçado, patético ou os dois?
Ainda estou tentando descobrir.

Eu amo viajar, muito mesmo, mas nunca tinha ido de pacote. Um pouco de resistência, um pouco de economia (porque claro que sai bem mais caro q vc organizar), muito de metida que sou mesmo.
Nunca gostei.
Mas como para Bariloche não tem vôo direto, o vôo fretado do pacotão começou a interessar pela praticidade. Fechamos.

E aí …

Momento 01 - Separadas!
Minha irmã foi também, só que ficando em um hotel mais bacana, comemorando datas e tal. Compramos os pacotes na mesma agência de turismo, com a mesma vendedora/atendente, mas eles eram de operadoras diferentes, e chegando lá tivemos a desagradável surpresa: por uma questão ética, uma não pode fazer os passeios pela agência da outra. Inacreditável.
Claro que antes de viajar eu já havia questionado isso, e fomos informadas que poderíamos sim, que seria super simples… mas chegando lá, tudo mudou.
Nos encontramos ao longo de toda a semana de férias somente a noite, para jantar, pois durante o dia estávamos sempre em lugares diferentes, já que cada operadora programava os passeios de forma diferente. Sacanagem é uma palavra adequada.
Como moramos em estados diferentes desde 2007, os encontros acontecem só no Natal … esse seria um extra muito especial, com a novidade da neve...
E,  independente das diferenças, uma viagem junto é para ficar junto!
Enfim… como disse lá em cima, as refeições foram ótimas e conseguimos achar um meio de nos encontrarmos todos os dias a noite, estarmos juntas e falar e comprar muito (olha que sou gastadeira, mas minha irmã é, como dizer… INSUPERÁVEL nessa arte rs). Mas, néam, pergunta que não quer calar: se eu matasse quem fez isso com a gente, eu teria um atenuante? Pois no primeiro dia até chorei de raiva, isso não se faz.

Momento 02 - As "vestimentas" Super luxo + Estilo Puro
Minha roupa de neve parecia estampa de sofá de 50 anos atrás (oi vó ! tudo bem?), toda listrada (oi?), pesava uns 5 Kg (eu saí de férias, não fui malhar), a bota de neve precisava de um saco plástico na parte interna para não molhar as meias (jurooo, dado pela nossa operadora com o ensinamento de como colocar com CATIGURIA EL PLASTICOS EN LOS PIES - palavras do argentino achando que era português).
Eu tenho fama de brava mas sério, eu sou muito zen em viagens, eu e mode sempre rimos de tudo, e com isso não foi diferente.
Crise de riso ao receber as roupas, ao colocar, ao tirar fotos, ao sair com elas e claro, cada vez que a bola amarela enorme que ficava estampada no nosso bumbum com a logo da empresa aparecia no meio daquela neve linda e branquinha. Lembrando que óbvio que sem elas seria impossível em um frio de -15, teríamos congelado, então, que fique claro que não era opcional não vestir. Ruim com elas, pior sem elas. Mas coloca em seu pé meia, depois um saco plástico, depois seu tênis e saia, fique fora o dia inteiro, depois me conta o que acontece. Não vou estragar a surpresa, viu !
Era tããão legal chegar de busão aos pontos turísticos, aquela massa que ocupava uns 20 ônibus vestidos de sofás andantes, lotando os teleféricos…fazendo aquele escândalo bacana que só brasileiro em grupos pagantes em 10 vzs sabem fazer...
Vexame total.
Papo da viagem:
- Prazer,  sou a Sra. Vergonha.
- Oi, prazer é meu, sou o Sr. Mico.

Momento 03 - Um argentino pra chamar de seu… "Seu babaca" !
Os argentinos que foram nossos guias … no coments … perderam a aula de educação…
Em resumo, no penúltimo dia um deles achou q tínhamos reservado um passeio, nos acordou às 7 da manhã (a gente tinha ido para a noitada e chegado altas horas), e ameaçou não entregar os vouchers de volta caso não pagássemos pelo passeio que não reservamos (Socorro, ameaça em território argentino!). Barraco total em portunhol.
Entrei em contato com a agência no BR e eles foram bem rapidinhos na solução, informaram que era para ignorar e que eles entrariam em contato com o guia.
Fiquei rindo sozinha, quando veio como cachorrinho pedir desculpas por ter se confundido e por ter sido tão grosseiro. Depois a bipolar sou eu, viu?
Mas super bem feito pra ele. Deve ter tomado um bom sacode da agência.
Ele era ruim? Eu sou muito pior.
(Pausa para a vontade super madura de dar língua e mandar um lálálálálá pra ele)

Resumo:
Tem quem goste de empacotar-se a vontade.
Para mim, foi tipo comer chucrute: eu achava, tinha quase certeza que não ia gostar pela cara do negócio, mas decidi tentar … 
Literalmente paguei para ver. 
Mas ainda acho mais gostoso procurar cada etapa, definir suas rotas, passeios, e assumir os riscos de mudar os planos em cima da hora, pegando um caminho ou meio de transporte diferente, enfim, correr riscos muito mais interessante...

Fui !

Beijos daquela que sempre comenta , Celle

Obs: lendo assim o post pronto, acho que ficou parecendo que a viagem foi ruim. De maneira nenhuma. Pelo contrário, viu? Foi uma das mais incríveis, eu adorei. Esses pequenos "pepinos"fazem parte de qualquer viagem, só enfatizei coisas que normalmente fazer parte de viajar de pacote, mas só… uma experiência válida. São só os tais acontecimentos que só incrementam suas lembranças …

Sempre é tempo de … FAZER POESIA !

Como não tenho habilidades para escrever poesia (já é muito abuso e pretensão ter um blog)… então decidi colocar aqui um texto que conheci aos 15 anos por meio de um amigo do ES, cidade de Guaçuí.

Nessa época, eu estava naquela fase adolescente  in-su-por-tá-vel, de achar que o mundo estava contra mim (ué, ainda sou então rsrsrs), de ver todas as pessoas a minha volta muito melhores, muito mais especiais e mais capazes de tudo que eu.

Aí, nos pés do Cristo Redentor (no alto da cidade tinha uma mini réplica mini do nosso Cristo aqui do RJ), ele me entregou uma cartinha que tinha esse poema e deu aquela super aula de motivação dizendo q não me preocupasse, que eu era especial e blá blá blá.

Os anos passaram (ops, o dobro… trintei), o amigo virou psicólogo e se perdeu no mundo, mas a cartinha eu guardei e esses dias de férias, fazendo uma pseudo arrumação na minha papelada, encontrei e relembrei esse momento, e o poema que sei de cor até hoje.


Poema em linha reta

Fernando Pessoa(Álvaro de Campos)

Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?


Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

_______________________

Amo. Amo. Amo. Só isso a dizer. Não poderia ser mais incrível.

Enfim , já viu como só aparece gente perfeita? 
Ah, lá em casa  volta e meia rola uma encrenquinha básica (eu gaaaaaasto,  ele economiiiiza), estou meio que insatisfeita com minha vida profissional, cheia de dúvidas sobre onde morar, onde trabalhar, ter ou não filhos, estudar ou não outra língua. 
E no mar das minhas indecisões, sigo boiando e não resolvo nada. 
A minha ansiedade é tão grande que me deixa meio inerte. Prostrada.

E aí eu olho em torno de mim e vejo estes sorrisos, esses sucessos marcados, essa felicidade IRreal...

Se eu pudesse, queria voltar por uns minutos no topo daquela cidade, nos meus 15 anos, pra sentir o vento no rosto e não me sentir tão deslocada nesse mundo cor-de-rosa.




beijos da sempre vil Celle

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sempre é tempo de ... VIAJAR !

Dando continuidade ao meu maior vício... como todo mundo q me conhece sabe,
eu amo viajar, Muito.
Para sempre, minha vida vai ser:  trabalhar e juntar dinheiro para financiar meu vício.
Essse negócio de maconha é besteira; paisagens relaxam muito mais.
Cocaína excita? Duvido que mais q passagens na mão e mala pronta.
LSD pra q, gente? Entra no avião, no carro ou no ônibus que vc terá altas cenas imaginárias em sua cabeça relembrando a última viagem.

Mas enfim ...

Gente, lá vou eu de férias.
Lugar dos sonhos, de romance. Neve pela primeira vez. Bariloche.
Lindo. Lindo. Lindo.

Expectativas mil.

E eu, ansiosa de carteirinha, parto amanhã e nem mala pronta tenho.
Sabe peru de Natal, tonto, q gira, grita, agita, corre, bate, bica e acaba
não saindo do lugar? Prazer, meu nome é Marcelle.
O que levar ? O que fazer? Grana ou cartão? Levo meu Mac? Roupa mais ou menos
arrumada? Ó ceús !
Gente, fazendo 11 graus negativos de sensação térmica. Será q vão ter
pessoas lá? Pq não imagino q pessoas vivam nessa temperatura. Pode ser q
sobrevivam.

Quero ver romance e super clima nesse frio todo hahahaha. Mas como ouvi
dizer q o quarto tem aquecimento, tenho esperanças hehehehe.

Até hoje quase todas as minhas viagens foram para lugares de praia, mesmo com essa minha pele branca feito papel (nasci em Caxias, mas TEM Q TER uma origem nórdica néam hehehe) eu adoro praia, sol, calor e muita água (baleia encalhada na parte rasa manda beijos e tira fotos).
Cheia de protetor, chapéu e risos de quem está comigo.
Para parecer uma avó de 70 anos, só falta o jornal e a piscina dos netinhos (pois o livro está lá, claro). Não sou muito do frio não.
Dia desses fui a Parati em um dia cheio de chuva. Sem graça total. Só valeu pela companhia, pois foi um barato. Mas frio... chuva, não rolou. Não convergiu.

Fim-de-semana dos Namorados em Visconde de Mauá. Q lugar lindo. E frio.
E congelante.
Boneco de neve andando na rua de peruca loira. Ah não, era eu.

Então, além de NY que era frio mas nem tanto assim, era mais o clima mesmo, aquela coisa meio Central Park, não rola derreter em NY (eu sei q época q é assim viu ? Não sou tonta. mas NY me lembra glamour, e vamos combinar, verão , a não ser em Ibiza e Saint Tropez, é maior estilo largado …), escolhi ir em uma época intermediária.

E lá vou eu.
Depois eu conto o tanto de romance q eu incluí no meu cardápio ... e o tantão de felicidade e lembranças q certamente trarei de lá.....

Façam suas malas. Urgente.

Quantas pessoas estavam com essas malas? Dois malucos apenas.


bjs daquela q viaja…

Sempre é tempo de … MUDAR !

Torcida positiva.


Boas vibrações.


Tudo que necessito.


Vamos q vamos?

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Sempre é tempo de ... REBELAR !

Pausa para revolta.

Passei por aqui só para registar minha cara d com gente megalomaníaca.
Gente insegura por natureza que usa seu "poder" para achacar, diminuir, irritar, pressionar, controlar, limitar.

Óbvio néam, que falo por causa própria e das pessoas que estão no meu círculo nesse momento viciado.

Desde que voltei a escrever aqui, me sinto realmente mais calma (sugestão da psico, que agora deve estar triste já que reduzi as sessões)... mas hoje em especial estou meio rebelde.

Como diria Caetano… "Me larga, não enche!" 
Me deixa ir e vou ser grata o resto da vida. 
E deixe ir todos os outros que também desejam crescer.
A frase mais cafona , tipo caminhão mesmo, vale aqui "se a sua estrela não brilha, não tente apagar a minha" hahaha.

Vou me dar a chance de tentar vôos mais altos…

Mas antes, vou ali dar um chilique e volto já. rs
(Tia Bernadete, querida prof do Jardim de Infância... voltei!).

Enquanto isso, vocês podem achar alguma coisa para se rebelarem e me dar apoio moral.
Pode ser o vizinho que não guarda o carrinho de compras, o site que não entrega a compra na data, o presidente top babaca do Irã e até a roupa que ninguém explica porque não cabe mais (hehehe).
Está na moda ter uma ponta de rebeldia.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Sempre é tempo de ... EDUCAR !

Para começar, esse post é mais da Bia q meu. Sugestão feita, sugestão aceita, já q o assunto é mais que necessário. Bia, te dedico, amore.

Educação. Tato, bom senso, noção... pode chamar de várias formas, e o resultado é o mesmo.... a maneira como as pessoas se comportam com as outras. O que falam. O que fazem. O que escrevem e o que acreditam ser de bom tom.

Cada dia é possível se surpreender com a educação que está sendo dada aos pimpolhos, tratando-os como pequenos adultos que tem vontades e desejos e a função dos pais está sendo colocada de lado, restrista a fazer somente essas vontades se tornarem realidades. Eu quero. Eu preciso. É meu. Me dá. Agora. LIMITE, minha gente ! Cadê? Gentileza gera gentileza! Mamães, façam isso agora, antes q eles se tornem os serem que vem abaixo... e amigos , parentes, quando eu tiver o meu, podem dar na minha cara se eu não fizer.

Tem gente que mesmo velho você olha e não acredita... quem dá o direito para as pessoas saírem por aí falando o que bem entendem, sempre com a desculpa que é para seu bem, é porque se preocupam ? Cadê aquela frase antes “O que você acha?” que liberta o cidadão para soltar o verbo?

Todo mundo tem uma maneira melhor para você viver sua vida, isso é certo. Veja alguns simples exemplos de "Joselitagens":

Você comprou à vista? Menina, muito melhor financiar! (Não disse nem um nem outro, a pessoa fez suposições, acreditou e DI-FUN-DIU, simples assim)
Poupança ... como assim? CDB é bem melhor. (Deve até as calças mas é meu analista, viu! Me escuta no telefone e começa a falar na cara de pau!)
Filho agora? Você está nova! (E meus 30 já estão quase acabando... imagina se eu tivesse 16 e nem lembrasse quem é o pai !)
Não teve filho ainda? Está ficando velha! (Vou congelar meus óvulos, gente... medo dessa praga pegar)
Homem não gosta de mulher gorda não hein, se cuida, menina! (Essa veio da solteira encalhada.Mesmo assim, me arrasou.)
Essa pós é ruim, pq você não faz “X” ou “Y” ? Muito melhor. (pois é... eu gosto de sofrer. Amo escolher a pós a dedo e ela ser péssima aos olhos de quem ainda não entrou na faculdade.)
Absurdo vocês viajarem assim e ainda morarem de aluguel. (Também acho, mas é vício, gente, cada um com seu crack. O meu é viajar. Me interna.)
Apartamento de 2 qts? Porque não de 3? (Quero um com suite, hidro e vista aprazível, OK! Me dá a diferença aí e beijos )
Tem vergonha de querer ir na Disney não, garota? Tem mais idade pra isso não! (Para esse eu tinha vários palavrões, mas minha mãe mandou eu ter modos aqui no blog… então, mandei minha foto com orelha da Minnye dando língua. Jardim de Infância sou eu, Tia Bernadete!)
Mas porque lua-de-mel lá? Tanto lugar mais bonito... (Gente, na sua você escolhe, pode ser? Só arruma um namorado antes.)


Bem, minha gente, esses são pequenos exemplos da falta de educação latente. Com certeza todos vocês tem exemplos diários de coisas assim. Todo mundo decidindo onde devo morar, para onde devo viajar, quanto devo pesar, quantos filhos devo ter e quando...

Não quero um mar de elogios muito menos aceitação com relação às minhas decisões. Quero o silêncio do respeito. Elogio, só se for sincero, caso contrário pode guardar para a próxima tentativa de promoção.

A falta de noção está aí e não só para mim, revoltadinha de plantão. Está em tudo ... coloco então para finalizar um texto enviado pela Bia, fantástico, que fala sobre isso...


ELEGÂNCIA
Existe  uma  coisa  difícil  de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É  um  dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É  a  elegância  que  nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. 
É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas  pessoas que escutam mais do que falam. 
E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante  é  quem  demonstra  interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia  fora  das  datas  festivas,  é  quem cumpre o que promete e, ao receber  uma  ligação,  não  recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.
Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É  elegante,  você fazer algo por alguém , e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer...
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
É elegante o silêncio, diante de uma rejeição...
Sobrenome,  jóias  e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.
Não há  livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É  elegante  a  gentileza...atitudes  gentis, falam mais que mil imagens...
Abrir  a  porta  para alguém...é muito elegante 
... Dar o lugar para alguém sentar...é  muito  elegante…
… Sorrir,  sempre é muito elegante e faz um bem danado  para  a  alma…  
...Oferecer  ajuda...é muito elegante…
… Olhar nos olhos ao conversar é essencialmente elegante.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.
A  saída  é  desenvolver  em  si mesmo a arte de conviver, que independe de status  social:  é  só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras".
Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.
Educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura!


Beijos daquela que espera educar…. e ser educada...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Sempre é tempo de ... ECONOMIZAR !!!

Ai, q tédio.
A frase que mais ouço é “vc precisa economizar.”.
O mundo anda tão chato e econômico!
Eu sei, vai, q estamos tentando comprar um apartamento e realizar o sonho da classe média fazendo uma super dívida de anos na Caixa e me tornando uma cidadã comum (não sei com vcs, mas quase sempre me sinto meio deslocada sem ter uma dívida, e as pessoas não convivem bem com isso... como se para me ambientar entre as pessoas eu tivesse que viver esse assunto – financiamento).
Enfim, eu, moça espertinha, estudei, formei, pós-graduei mas continuo aqui, como nos tempos de Caxias, contando moedas e prestando contas...
Gente, me deixa.
Sou compulsiva, mesmo. Ansiosa. Consumista e gastadeira.
Amo sapatos (Re, estou abolindo os sem salto para trabalhar, prometo).
Amo livros (e a cada dia a leitura fica menos cara, mais acessível, e chega tão rápido na sua casa que não dá tempo de ler tudo o q se gosta... então eu compro, coloco numa pilha real, em uma fila virtual de prioridades e qualquer tempo vago eu encaixo um livrinho para ser mais feliz... SIM, leitura me deixa alegrinha, tipo sexo, internet e compras).
Amo dar presentes. Olho e lembro de alguém, preciso levar, q felicidade. Pensa no sorriso quando a pessoa gosta do que ganhou? Adoro. Quando acerto, claro. Pois, óbvio, já aconteceu de dar uma coisa q a pessoa claramente não gostou e foi educada... vergonha manda beijos nessa hora, pq só tonto não vê aquela expressão de “adorei, brigadãn”...
Bem, amo me dar presentes tb. Apesar da baixa auto-estima crônica, sinto q mereço cada uma das coisas que me dou. Mando embrulhar, curto a sensação de receber, abrir e quase me abraço e agradeço, falando “Ah, adorei ! como vc adivinhou q eu queria ?”. Minha psico adora, faço o dia dela com este tipo de comportamento.
Meu marido, pão-duro por natureza e atual semi-gastador por imposição (quando ele vê, a viagem está comprada, as contas para provar que vai dar estão feitas (sim, meninos e meninas, eu preciso fazer planilha para comprovação... help!)... coitado, ele sofre. 
Deve ser difícil viver assim, pois juntar é a natureza dele, e eu lá, acabando com tudo para dar presentes para nossa família, fazendo a gente viajar, arrumando nossa casa... os mais próximos já conhecem as frases (“não sou pão-duro, sou econômico”, “acho q vou voltar a pedir mesada para os meus pais”, “vc podia me dar todo o seu salário e eu te daria uma mesada”), pois quem não conhece, pensa até q ele passa aperto. Uma comédia.
O segredo de darmos certo? Faço ele feliz cumprindo minhas metas quinzenais, mensais e anuais de juntar certinho o que nos comprometemos (sim, senhores, tenho METAS a cumprir! Pode? NOT). No mais, eu me jogo e pronto...

Abaixo a obrigação de ser certinho sempre !

Economizem aborrecimentos, gente chata e negativa, dietas impossíveis, cobranças insanas, choro desnecessário.
Abusem esbanjem sorrisos, novas tentativas, mudanças e claro, muita energia boa ... o resto acaba vindo  aos pouquinhos ...

Ah, e por favor, neuras de plantão, me economizem…



Beijos daquela que sempre economiza... ou não !

segunda-feira, 28 de junho de 2010

sempre é tempo de … DECIDIR !

Bom dia

Hoje estou tomando uma decisão que pode me trazer complicações.
Tem um ditado que diz "pediu, tá pedido, não pode ficar arependido".

Coloquei como meta meu crescimento e não vou abrir mão dele num momento de desespero… sei que com isso posso  colocar em risco outras coisas, mas… as vezes, é preciso saber esperar… e é preciso arriscar ...

Tenho Mode apoiando, e tenho em mim a certeza que não aceitar essa pseudo evolução/promoção é que de fato vai me fazer crescer. Ficar mais dois anos em um lugar que já conheço, ainda que trabalhando com alguém que admiro e gosto de verdade (foi o que mais pesou pelo lado positivo), é que não.
Quem anda para trás é caranguejo.

E q venha o impacto.
Estou preparada. 
Estou? 
NOT rs

Beijos daquela q sempre decide, ou tenta...

Sempre é tempo de … LER !

Esse foi um fim-de-semana mais que agradável.
Mal saímos de casa, pijamas, lanchinhos, para o Mode (pra quem não sabe, mode é o meu amor-as-vezes-irritante) jogos da Copa e video-game, para mim internet e livros, revistas e mais livros.

Fujo à regra da maioria dos engenheiros e demais amigos das áreas de Exatas… pois adoro mesmo ler.
E leio de tudo: pode ser mais cult, romance adolescente,  romance simplesmente, até auto-ajuda vale… não tenho problemas de assumir q li toda a saga vampiresca mais q conhecida, todos os livros do Paulo Coelho, entre outros tidos como bobagens. Gosto e ponto…  cada um com sua droga rs.

Mas enfim, voltando ao finde, foram 3 livros da minha enorme pilha de livros comprados, não lidos (sim, eu compro muito mais livros que sou capaz de ler, mas não consigo não fazer)…foram esses:
- Férias - Marian Keyes (Bobo? Divertido? Os dois! Adorei)
- Um Estranho no Espelho - Sidney Sheldon (Adorei…tenso !)
- A Sedução de Sarah - Lora Leigh (se tivesse um emoticon de pimentinha, colocava aqui…thanks, Lu pelo envio)

Críticas a parte, sempre acho que vale a pena ler… independente do assunto e do quanto vale um texto… no trabalho tenho meu pequeno dicionário e o que no início era motivo de piada com os coleguinhas de setor, hoje é um hábito e quase todos os dias alguém recorre a ele para tirar uma dúvida, ou encontrar um sinônimo para uma palavra recebida por e-mail ou em uma reunião.

Em contrapartida, para algumas pessoas falta muito mais que a leitura, falta um mínimo de vontade de falar e escrever melhor… desculpem o palavrão, mas pqp, pessoas formadas, pós-graduadas, usando termos que vão muito além do feio! Falam errado, escrevem pior ainda ! Socorro! E ainda chamam de chato quem tenta corrigir. A ignorância acaba sendo muito pior para estas pessoas…

Eu devo meu amor pela leitura para minha Tia Cássia, que tentava estimular aquele bando de crianças de férias  na casa da vovó com gincanas valendo prêmios para quem lesse mais … chegar em primeiro lugar era tão fácil e tão bom !

Beijos daquela que sempre lê… e queria ter tempo de ler mais…


Ps1: Leitura de última hora: Juju, sobrinha que era do Mode e que passou a ser minha pelo amor, está de volta amanhã, depois de seis meses de intercâmbio. Como ela tb ama ler, deixo aqui meu super carinho pra ela, e minha saudade… amo muito essa magrela carinhosa e linda…

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Sempre é tempo de … CHOCAR !

Olá..

Achei que não era uma boa forma de começar um post, mas, como hoje estou CHOCADA com tantas coisas, não consegui achar sinônimo à altura.

Me choco com coisas vistas lá fora, mesmo nos momentos de diversão (pobres Kaká  e Elano hehehehe)…

Me choco com as coisas vistas aqui dentro (minha cabeça é um mar de idéias que qq psiquiatra adoraria estudar,  pois beiram as maiores bondades e, confesso, algumas vezes uma série de malvadezas do naipe de True Blood, CSI, etc…)…

Mas me choco mesmo é com as coisas vistas ao meu redor. Puxa, como tem gente sacana no mundo. Gente, estou longe, muito longe mesmo de ser uma Madre Teresa, mas a maldade aplicada (com nível de doutorado) está por aí, a solta, capaz de fazer arrepiar os cabelos dos marmanjos e apavorar as crianças… O q leva a ser feito assim, sem motivo, gratuito? Eu não saio distribuindo meus pensamentos e atos maléficos assim, não ! É preciso a pessoa fazer parte da minha "listinha negra" para que eu me ocupe dela !  Deve ser medo. Insegurança. Necessidade de autoafirmação. Ou me amaaaaaaaa … rs.

E eu, esponja q sou (não só de proseco), me vejo  sem querer absorvendo essa vibe ruim, e só depois de chegar em casa, consigo desencanar. 
Mode leva o troféu exorcista. 
Mamãe, o troféu paciência. 
E meus sobrinhos o troféu "Borrachinha", apagam tudo !

Quero abstrair, quero ver as pessoas e o mundo chocarem sim, mas com um monte de notícias boas, surpresas agradáveis.

Quero aprender a dar o troféu que acaba de ser criado: "Troféu você não existe". Como faço??????

Beijos daquela q ainda se choca… e que queria chocar mais …

domingo, 20 de junho de 2010

Sempre é tempo de … TORCER !

Escolha a sua torcida!!!


Hoje , um pouco mais pela seleção (Engrena ou não ??? Como eu sou da turma do "copo meio cheio", então, engrena !)…
Mas valem as outras também:
Pelo sonho do apê…
Da viagem…
Da roupitcha nova…
Do restaurante desejado…
Do passeio de moto, de lancha, a pé… e até de asa-delta !
Façam suas apostas.
Vale até torcer por aquela pessoa em que vc coloca a maior fé (Paty do blog "Teamo, porra"… avida vai melhorar, te dedico hehehehe)
Enfim, torçam por tudo aquilo que acreditam, q querem, que consideram importante.


Beijos daquela q torce até demais...